quinta-feira, 30 de julho de 2009

Blindagem

Dois circuitos que estão fisicamente próximas entre si, em geral, estão acoplados de certo modo, mas não foi estabelecido acoplamento intencional. As partes metálicas dos dois circuitos formam uma pequena capacitância, que pode transferir energia através de um campo elétrico. Além disso, o campo magnético ao redor da bobina ou conexões de um circuito pode ser acoplado a um segundo circuito através da bobina e das conexões deste último. Em muitos casos, esses acoplamentos indesejáveis devem ser evitados para que os circuitos funcionem corretamente.
O acoplamento capacitivo pode ser facilmente evitado isolando um dos circuitos ou ambos por partes metálicas de baixa resistência conectadas à terra, chamada blindagem. O campo elétrico dos componentes do circuito não penetra através da blindagem. Uma chapa metálica, inserida entre dois componentes também podem ser suficientes para evitar o acoplamento eletrostático. Deve ser suficientemente grande para fazer os componentes mutuamente “invisíveis”. Em RF também utiliza uma blindagem semelhante para evitar acoplamento magnético. O efeito da blindagem aumenta com a frequência, a condutividade e a espessura do material utilizado.
É necessário uma blindagem fechada para uma boa blindagem magnética. Em alguns casos, pode ser preciso blindagem individual, uma em torno de cada bobina. As telas metálicas são bastante ineficazes como blindagem magnética, mas, podem proporcionar uma blindagem parcial se colocado perpendicularmente ao eixo das bobinas que deseja blindar.
O fato de blindar uma bobina reduz sua auto-indução, como parte de seu campo está anulado pela blindagem. Além disso, há sempre uma pequena quantidade de resistência na blindagem, e como consequência, uma perda de energia. Esta perda aumenta a resistência total da bobina. A diminuição da auto-indução e o aumento da resistência reduzem o Q da bobina. Essa redução da auto-indução e do Q será reduzido se a blindagem é suficientemente longe da bobina, o espaçamento entre os lados da bobina e a blindagem deve ser de pelo menos metade do diâmetro da bobina, e o espaçamento máximo igual ao diâmetro da bobina. Quanto maior for a condutividade do material da blindagem, menor o efeito sobre a auto-indução e Q. O cobre é o melhor material para usar, embora alumínio é bastante satisfatório.
Para obter uma boa blindagem magnética para as audiofrequências, é necessária uma blindagem fechada para a bobina com ferro ou aço de alta permeabilidade. Neste caso, a blindagem pode ser muito próxima da bobina sem que haja problemas.

Fonte: The radio amateur's handbook [13ª edição espanhola - 1955]

2 comentários:

André disse...

Putz, The radio amateur's handbook ...
esse é das antigas mesmo...

Picco disse...

Bem antiga André e muito rica em teoria, futuramente ela estará postada aqui.