sexta-feira, 18 de maio de 2012

Wi-Fi com raios T mais próximo da realidade


O experimento foi possível graças a um componente de 1 milímetro quadrado, chamado diodo-túnel, ou diodo de tunelamento ressonante (branco, sobre o suporte metálico).

Radiação terahertz

Pesquisadores japoneses bateram o recorde de transmissão de dados sem fios na faixa dos terahertz, uma parte ainda inexplorada do espectro eletromagnético. A taxa de dados alcançada é 20 vezes maior do que o melhor padrão wi-fi. A banda dos raios T fica entre as micro-ondas e o infravermelho distante - 1 THz equivale a 1.000 GHz. Os raios T, ou radiação terahertz, vêm sendo considerados como altamente promissores para o uso biomédico, eventualmente substituindo os raios X - apesar do nome "radiação terahertz", trata-se de uma radiação não-ionizante. Em 2007, pesquisadores demonstraram pela primeira vez que os raios T poderiam ser usados também para a transmissão digital de dados. Desde então tem havido uma procura frenética pelo desenvolvimento de geradores de radiação terahertz e de antenas capazes de captá-la.

Quase terahertz

Por enquanto, os trabalhos na transmissão de dados na faixa dos terahertz têm adotado uma especificação mais folgada, que vai dos 300 GHz até os 3 THz. Nenhuma agência de telecomunicação até agora regulamentou a faixa dos THz. Apesar de teoricamente suportar taxas de transferência de dados de até 100 Gb/s - 15 vezes mais do que o wi-fi de próxima geração, que ainda está em fase de especificação - o "wi-fi terahertz" provavelmente terá um alcance mais limitado, por volta dos 10 metros. Neste trabalho mais recente, os pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Tóquio demonstraram uma taxa de transmissão de 3 Gb/s a 542 GHz. Ou seja, eles estão a meio-caminho dos raios T - o que é muito, considerando-se que é uma tecnologia com poucos anos de desenvolvimento.

Diodo-túnel

O experimento foi possível graças a um componente de 1 milímetro quadrado, chamado um diodo de tunelamento ressonante, ou RTD (Resonant Tunnelling Diode). Diodos-túnel têm a característica incomum de que a tensão que produzem pode algumas vezes diminuir quando a corrente aumenta. Eles são projetados de tal forma que este processo faz com que o diodo entre em ressonância, emitindo ondas de frequência muito alta - teoricamente, de vários terahertz. Os pesquisadores japoneses afirmam que o próximo passo da pesquisa é justamente aproximar a prática dessa teoria, entrando finalmente no regime efetivo dos terahertz. Antes de qualquer uso prático, será necessário também aumentar a potência do componente.

Fonte: Inovação Tecnológica

6 comentários:

Anônimo disse...

Olá PIcco, tudo bem?
Sou estudante de biblioteconomia e estou fazendo uma pesquisa sobre as revistas Eletrônica Popular, da editora Antenna, e gostaria de uma pequena ajuda sua. Vi que no seu blog há muitas edições digitalizadas, e gostaria de saber qual foi o último número editado dessa revista. Agradeço muito sua colaboração e parabéns pela iniciativa de compartilhar seus conhecimentos!!
Abraços,

Ludmylla.

Picco disse...

Ludmylla,

Olá! Obrigado pela visita.

Apesar de postar algumas edições da Eletrônica Popular não tenho informações precisas sobre a última edição, o que sei é que iniciou em 15 de maio de 1956 e foi até 1982 quando se juntou a Antenna, que por sua vez foi editada até 2007.
Se você procura informações mais precisas que essas tente entrar em contato no site da revista Antenna.

Um abraço

Anônimo disse...

Olá Picco!
Muito obrigado pela sua atenção, você me ajudou muito! Caso eu necessite de mais informações, vou entrar em contato com a revista Antenna. Tenha uma boa semana!
Abraços,
Ludmylla.

Picco disse...

Ok Ludmylla, qualquer coisa tamos aí.

Um abraço

Phrozen disse...

A ultima edição foi volume 53, numero 5 em novembro de 1982.

[ ]'s Walter

Anônimo disse...

Muito obrigado pelas informações gente! Me ajudou muito!
Tenham uma boa semana!
Abços,
Ludmylla.