quinta-feira, 13 de março de 2014

Transístor mais rápido do mundo vai superar barreira terahertz


Agora é uma questão de "ajeitar as coisas" para que as velocidades-recorde sejam alcançadas a temperatura ambiente.


Recorde em GHz

Acaba de ser demonstrado o transístor de silício mais rápido já fabricado. E o recorde anterior foi triturado: o novo transístor de silício-germânio operou a 798 GHz, mais de 200 GHz mais rápido do que o recordista anterior. Embora o recorde tenha sido batido em temperaturas extremamente baixas - como geralmente ocorre nesses casos - a equipe dos EUA e da Alemanha afirma que agora é uma questão de "ajeitar as coisas" para que as velocidades-recorde sejam alcançadas a temperatura ambiente.

"O transístor que testamos tem um projeto conservador, e os resultados indicam que há um potencial significativo para alcançar velocidades similares à temperatura ambiente," disse o professor John Cressler, líder da equipe. "Mais do que isso, eu acredito que estes resultados também indicam que o objetivo de quebrar a chamada 'barreira terahertz', ou seja, alcançar velocidades terahertz em um transístor de silício-germânio robusto e fabricável industrialmente, está ao nosso alcance," complementou Cressler. Antes disso, o componente poderá ser usado em aplicações que já funcionam em temperaturas criogênicas, como em satélites artificiais e sondas espaciais ou em equipamentos de imageamento médico.


O nanotransístor de silício-germânio é do tipo HBT, ou transístor bipolar de heterojunção.


Transístor HBT

O nanotransístor de SiGe (silício-germânio) é do tipo HBT (heterojunction bipolar transistor, ou transístor bipolar de heterojunção). O silício é muito bom para o dia a dia, mas não é páreo para outros semicondutores quando o assunto é um desempenho extremo. Quando o assunto é bater recordes, os materiais mais usados são o fosfeto de índio, arseneto de gálio e nitreto de gálio. O problema é que todos são caros demais para serem usados em larga escala. É por isso que os pesquisadores estão interessados no silício-germânio - o alto desempenho do germânio dá uma turbinada no silício.

Fonte: Inovação Tecnológica

2 comentários:

Anônimo disse...

Não entendo muita coisa de computadores, aliás, não tenho interesse em eletronica digital,mas essa tecnologia é pra ser usada em osciladores de altíssima frequencia, ampliando o "clock" dos prosessadores, é isso?

Edmar C. Andriws

Picco disse...

Edmar,

O transistor dentro do processador funciona como uma chave liga/desliga, a velocidade dessa chave é que determina a velocidade de processamento, no caso 798GHz.
É claro que o processador funciona em velocidades diferentes dos outros circuitos do computador, o ideal seria que todo o circuito do computador funcionasse na mesma velocidade que o processador.

Um abraço