sábado, 26 de março de 2016

Planeta excêntrico pensa que é um cometa


Este gráfico compara a órbita do planeta HD-20782 com a órbita dos planetas interiores do nosso Sistema Solar.



Planeta excêntrico

Astrônomos descobriram o planeta mais excêntrico conhecido até hoje. Neste caso, "excêntrico" não se refere a um jeitão particular do exoplaneta, mas à sua órbita extremamente alongada em torno de sua estrela.

Enquanto os planetas do nosso Sistema Solar têm órbitas quase circulares, os astrônomos já descobriram vários planetas extrassolares com órbitas altamente elípticas, ou excêntricas - mas nenhum como o HD 20782. Sua excentricidade é de 0,96, o que significa que o planeta se move em uma elipse quase achatada, afastando-se muito de sua estrela e depois estilingando rápida e furiosamente em torno da estrela, para então se afastar novamente - para comparação, a excentricidade da órbita da Terra é de 0,017.

Órbita de cometa

A órbita do HD 20782 é tão alongada que mais se assemelha à órbita de um cometa, que frequentemente são destruídos no ponto de maior aproximação da estrela. Mas o planeta é grande demais para ser destruído. "Ele tem mais ou menos a massa de Júpiter, mas está dançando ao redor de sua estrela como se fosse um cometa," disse astrônomo Stephen Kane, da Universidade Estadual de São Francisco, nos EUA, que liderou a equipe que detectou o planeta extrassolar a cerca de 117 anos-luz da Terra.

No ponto mais distante em sua órbita, o HD 20782 afasta-se de sua estrela 2,5 unidades astronômicas (ua) - ou 2,5 vezes a distância entre o Sol e a Terra. Na sua maior aproximação, ele chega a 0,06 ua, muito mais próximo do que Mercúrio orbita o Sol, a 0,39 unidades astronômicas.

Detetives cósmicos

A esquisitice de exoplanetas como o HD 20782 coloca uma multiplicidade de questões para os astrônomos, acostumados por séculos com o nosso bem-comportado Sistema Solar.

"Quando vemos um planeta como este, em uma órbita tão excêntrica, pode ser realmente muito difícil tentar explicar como ele chegou a essa situação. É parecido com olhar a cena de um crime [...]; sabe-se que algo ruim aconteceu, mas você precisa descobrir o que foi que causou," disse Kane.

Fonte: Inovação Tecnológica

2 comentários:

Ro SV disse...

Gostei muito do seu blog e gostaria de lhe convidar a fazer parte da minha rede, através do Google+. Um abração.

Luiz Daniel Picco disse...

Ro,

Obrigado pela visita. Fique a vontade para me adicionar no Google+

Um abraço