segunda-feira, 3 de março de 2014

Estação de solda

Depois de concluir minha bancada eu preciso montar os equipamentos que vou precisar para usar nos testes e a estação de solda é o principal.
Não tem nada de novidade, é um simples controlador de potência com dois filtros, o esquema do controle que usei está na revista Nova Eletrônica núm. 08 e os filtros foram tirados de sucata.


Esquema

Como não sou acostumado a usar aplicativos para simular e/ou desenhar esquemas eletrônicos eu digitalizei meu rascunho. Os capacitores devem ter uma tensão mínima de 250V se caso não for aproveitado da sucata.

A caixa que usei é de um estabilizador de tensão e ficou perfeita, só falta colocar um suporte para o ferro. Isso já está sendo providenciado, arrumei um arame bem grosso pra fazer o suporte e já deixei um parafuso em baixo da caixa pronto para fixar.

O resultado ficou assim:


Usei o único knob que tinha que combinava com a cor do painel.





Eu deixei a tomada de tel. e os dois porta-fusíveis pra tampar os buracos. O teste final é só ligar uma lâmpada pra ver se está atuando o controle e ver se o sentido do potenciômetro está certo.

Bancada

Minha bancada ficou assim, já coloquei a borracha e fiz uma régua pras tomadas do pc, falta fazer a iluminação e uma régua com as tomadas auxiliares.



6 comentários:

Anônimo disse...

Legal a sua bancada picco foi voce quem fez alem de eletronica és marceneiro heheheh
Parabens Roberto

Luiz Antonio Baptista disse...

Picco, parabens pela bancada...uma sugestão ...coloque um pedaço de manta antiestática na base trabalho, vai proteger e evitar muitas queimas de CI por descarga de eletricidade..experiência propria..um abraço

Anônimo disse...

Montagem elegante: simples e bem acabada.

Edmar C. Andriws

Picco disse...

Roberto,

Temos que saber um pouco de tudo né.

Um abraço

Picco disse...

Luiz,

Obrigado pela dica, eu já estou indo atras dessa manta antiestática porque a borracha que comprei não é antiestática, e eu achando que era antes de comprar.

Um abraço

Picco disse...

Edmar, obrigado.

Um abraço